Imprensa | Ultimas Notícias

18 de Maio | :

Autor: Luana Pereira Foto: Tarcio Mesquita

Alunos de todas as escolas recebem palestras na semana de combate ao abuso e à exploração infantil

Com objetivo de prevenir, cuidar e proteger as crianças e adolescentes do município a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Assistência Social promove palestras em todas as escolas para orientar crianças e adolescentes sobre o abuso e à exploração sexual infantil.

As ações tiveram inÍcio nesta segunda-feira(15), e se concentra hoje (18), que é o dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual infantil. Essa ação é em parceria com o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), que mobilizou equipes para ir em todas as escolas, para alertar as crianças e adolescentes

com base na Semana Nacional de combate ao  Abuso e à exploração sexual infantil.

A coordenadora do CRAS Célia Mesquita explica durante a palestra que geralmente o abusador é uma pessoa próxima da família ou mesmo membro da família “ A pessoa que comete o abuso geralmente é a pessoa mais próxima, mais íntima da família. O amigo, o padrasto, o vizinho, o avô e até mesmo o próprio pai. Isso acontece também na figura feminina, há casos de mulheres também abusar de crianças” Explicou Célia Mesquita.

Existem várias categorias que são consideradas abuso sexual, são elas :

A pedofilia, estupro e assédio sexual.

A pedofilia é  a prática de atos sexuais com crianças.

O estupro é a violação que consiste no constrangimento.

O assédio sexual consiste no fato de constranger com intuito de obter favores sexuais. “Para as crianças maiores, as vezes o abuso não será passar a mão, colocar no colo, mas as vezes uma palavra, “um falso elogio”. Hoje começa um “falso elogio” com palavras pejorativas, amanhã já tenta tocar, convidar pra sair. Então tem que ficar muito atento nas atitudes, é importante que vocês pensem bem, cuidem bem de seu corpo, como você está passando sua imagem” Enfatizou a psicóloga Thalita Silva

Ao final da palestra também é apresentado um vídeo ,após isso é realizado atividades para desenhar, fazendo assim uma avaliação do sentimento das crianças através de seus desenhos. “Estamos aqui para alertar, os que são maiores, pode ser que não acontece com vocês mas ajudem denunciar, cuidem de seus irmãozinhos, e ajude a prevenir também, não se calem” Disse Emilia Yamashita Alexandre Orientadora Social (CRAS)

No Brasil o “disque 100” foi criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, para recebimento de denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes. A denúncia é anônima. “As vezes por ser uma pessoa da família a criança tem medo do que pode desencadear na família. Mas essa atitude causa traumas, o silêncio causa fatores psicológico sérios, deixa marcas, que se denunciar pode ser revertido, a criança recebe todo o apoio que precisa para superar. Denunciem disque 100 ou mesmo o conselho tutelar” Orientou

Crislaine Soares de Oliveira (Orientadora Social CRAS)